Livro de visitas: me dê um feedback!

Todas as suas ponderações serão analisadas. Fique à vontade!

Talvez você não saiba a importância que tem (para quem escreve) ter um retorno sobre aquilo sobre o que disserta, esse feedback é para nós como uma bússola a nos orientar na imensidão do cosmos que o pensamento pode alcançar. As palavras que possam transmitir sugestões, críticas construtivas, pontos de vista diferentes e tudo isso com respeito faz parte do nosso "sustento e incentivo a continuar,

Estou perto das 60 mil visualizações, o que por si só já é um ótimo sinal, mas acredito que se tivesse uma motivação maior poderia estar bem mais longe.

Faça parte dessa motivação. Deixe seu feedback, por mais que seja um simples emoji.

 

Grato


Ver Comentários  ::  Deixar Comentário


Comentários: 15   Páginas: 3                1 2 3  |  Seguinte >  |  Último >>

#1 Inserido por Comentário:
Nome: PP
De: Crato-CE
Email: Contacto
É parceiro, essa tal de vida, para quem a vive e a usufruiu com dignidade e sabedoria, chega uma etapa em que ela mesma, a vida, avisa-nos que é hora de fazer as malas. Ou melhor: desfazer as malas e juntar apenas o que cabe na caixinha cerebral que orienta a própria vida: lembranças, memórias e nostalgias.
É sobre esses escombros mnemônicos que trilhamos as guerras que nos restam, com a certeza do ‘bem-vivido’. Abraços, parça.
Adicionado: February 22, 2021 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
#2 Inserido por Comentário:
Nome: PP
De: Crato-CE
Email: Contacto
HAJA MANICÔMIOS!

Caro, nobre e sempre guru.

Pertinências:
1) Haja manicômios. Pensando bem, a pandemia pode ser ponderada na perspectiva do manicômio – estamos ficando parecidos a loucos. Sem rumo adequado. Ou, em muitos casos, sem rumo mesmo;

2) 2020, como tempo-espaço escolar, precisa ser desconsiderado se queremos nos pensar a favor da vida e da humanidade, minimamente. Precisamos recomeçar. Não agora. Sempre há tempo...;

3) A teimosia (intencional) na gestão política e desta para a gestão educacional é um fenômeno universal. Sabemos – eu, você e demais – que educação, como produto de consumo, não pode ficar parada. Precisa circular;

4) À propósito – dois complexos:
a) “Educação inclusiva e de alta qualidade” – o que é isso, de fato?
b) Qualidade e inclusão escolar: 1) Não interessa aos políticos (Sistema); 2) Professores, muitos, são o próprio sistema em ação;

5) Por fim: “A nossa vontade” carece de uníssono. Estamos dispersos e presas fáceis.

Abraços.
Adicionado: January 26, 2021 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
#3 Inserido por Comentário:
Nome: PP
De: Crato-CE
Email: Contacto
Admiro-te pela habilidade de imprimir uma dose de bom humor às circunstâncias mais tenebrosas.

Inobstante, para quem te conhece um pouco, sabe que arrumar um bom ranço é qualidade vossa. Nesse caso, como em outros mais, o ranço afastou mais um/a. Como já te disse mais de vez, que não entende teus ranços não te quer por perto, mesmo a morte. Melhor assim.

Cuide-se, parceiro. Ainda temos muito para conflitar e esperançar.

Abraços.
PP

Resposta do Administrador: Paulo Pedro Agradeço o apoio.

Bem sabes que lutar contra quem consegue tirar argumentação de prova contra si, não é missão fácil. Não entrego os pontos quando estou convencido de que o que digo e penso é digno de crédito por parte dos outros.
Resistir é o maior objetivo. Só não sei até quando.
Acredita, contudo, que o dia que tiver que dobrar os joelhos, o farei com a maior dignidade, orgulho próprio e respeito ao alheio.

Só lhes peço: "prestentenção, vocês num prestam", estou de volta à contenda.

Abração companheiro.
Adicionado: December 12, 2020 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
#4 Inserido por Comentário:
Nome: Professor PP
De: Crato-CE
Email: Contacto
É nobre professor.

De tanto nos preocupar com as palavras, são elas, apenas, que nos restam.

Já dizia Marx, em vez de pensar o mundo precisa-se transformar o mundo.
Acrescentaria: as duas habilidades devem caminhar juntas e se efetivar em coletivos que agem contra quem deseja impor a dissolução dos consensos e forças solidárias.
A nós professores falta o fundamental: consenso e solidariedade.

Festejemos o que nos resta...
Parabéns por insistires, comigo, em ser/estar professor.

Resposta do Administrador: A resposta que devia estar aqui, caiu no comentário abaixo, que também é teu. Pensemos desta forma que uma resposta atende aos dois comentários.
Amplexos.
Adicionado: October 16, 2020 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
#5 Inserido por Comentário:
Nome: Professor PP
De: Crato-CE
Email: Contacto
Nobre mestre e sempre guru,

bom texto, para mim, é aquele que me afeta, causa empatia, mesmo que em e em partes. Consegui entrar no texto, em alguns momentos, situar-me nele e suas/tuas experiências. Mas, sobremaneira um texto me encanta quando me deixa com vontade de ler a sua sequência. Este teu texto, em mim, promoveu este efeito.

Quando vem o próximo?

Grande abraço.

Resposta do Administrador: Meu sempre prezado parceiro de labutas,
Cada dia que passa mais longe vamos ficando de um sonho antigo (ver esta humanidade concentrar-se num de seu mais fáceis papéis que seria estabelecer a harmonia geral no velho e surrado planeta azul).
A ganância que desde os primórdios tem regido as relações sociais entre os habitantes desta terra tem contrariado a vontade da maioria. Bem sabemos que escola (educação, assim chamada) foi criada para acentuar as diferenças entre quem manda e quem obedece. A lógica nos impõe como regra que quem manda é quem decide o que a escola será. Nessa escola, em todo caso, surgem marinheiros e marés que não comungam seja com os mandantes ou com a horda que, feita gado ferrado segue seu mentor. Chamemos de resistência a esses marinheiros que aproveitando uma corrente um pouco favorável conseguem remar contra o status quo. São, via de regra, representados pela figura enigmática do lobo solitário. São poucos os que conseguem manter a postura ao longo de um trajeto no qual arrastam para a sua causa, quando muito, quatro daqueles que escutam sua ideia.
Nós - tu e eu - fazemos parte de um desses casos porque soubemos resguardar o respeito mutuo até nos momentos mais tensos de nossas contradições. Houve outros, bem sabes, mas não tiveram a coragem de manter apertados os bons laços que conseguimos engendrar ao longo da nossa convivência.
Sob não importa quantas críticas que o gado me tece, afirmo-te que me mantenho crente do dever cumprido. Portanto, se só me restarem as palavras farei com elas algumas redações que poderão virar um livro, ou mais.
Um forte abraço e que a amizade continue.
Adicionado: March 22, 2020 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP

1 2 3  |  Seguinte >  |  Último >>